Estratégia “customer centric” para o seu negócio: #comofaz ?

Customer centric é uma maneira de fazer negócio que providencia uma experiência do cliente positiva antes e depois da venda a fim de conduzir um aumento na retenção, lealdade e lucros.

Uma empresa customer centric é mais do que uma empresa que oferece um bom serviço.

Tanto a Amazon, quanto a Zappos são exemplos primários de marcas centradas no cliente que passaram anos criando uma cultura voltada para o cliente e suas necessidades. Seu compromisso em entregar valor ao cliente é genuíno – na verdade, a Zappos tem o prazer de demitir funcionários se eles não se encaixam dentro da sua cultura centralizada no cliente!

A Econsultancy perguntou recentemente qual é a característica mais importante a fim de estabelecer uma verdadeira cultura “nativa digital”. A resposta para essa pergunta, liderando com 58%, foi “ser customer centric“.

  customer-centric-1

No entanto, a execução de uma estratégia centrada no cliente não acontece da noite pro dia. Você tem que começar de algum lugar e este post é destinado a orientá-lo para alcançar este objetivo.

O que significa ser “customer centric” (centrado no cliente)?

A centralização no cliente não é apenas oferecer um ótimo serviço à ele, significa oferecer uma ótima experiência desde a fase de sensibilização, passando pelo processo de compra até finalmente o processo de pós-compra. É uma estratégia baseada em colocar seu cliente em primeiro lugar e no núcleo de seu negócio.

customer-centric-3

Quando você coloca o seu cliente no núcleo de seu negócio, você coleta uma riqueza de dados dentro do seu software CRM, dando-lhe uma visão 360º completa de seu cliente, que você pode usar para melhorar a experiência do cliente.

Por exemplo:

Você pode usar dados do cliente para entender o comportamento, os interesses e engajamento no processo de compra;

Você pode identificar oportunidades para criar produtos e serviços para seus melhores clientes;

Você pode usar o Lifetime Value dos clientes para segmentá-los com base naqueles que gastam mais;

O foco no cliente não só faz sentido nos negócios, como uma pesquisa feita pela Deloitte and Touche descobriu que empresas customer centric são 60% mais lucrativas do que empresas que não focam em seus clientes.

Os desafios de se tornar uma empresa customer centric

A mudança de poder entre marca e cliente ocorreu durante a crise econômica. Clientes se tornaram mais seletivos sobre quais marcas eles escolheriam para gastar seu dinheiro – as marcas escolhidas eram aquelas que tratavam seu cliente com respeito, com um ótimo serviço e que construíram um relacionamento com eles, ainda existente nos dias de hoje.

Na mesma época da recessão, a mídia social explodiu nesse cenário e se tornou uma parte importante da jornada do cliente. Os clientes agora podem comparar produtos e serviços em tempo real e em vários dispositivos, o que se apresentou com um enorme desafio para muitas marcas.

Pesquisas descobriram que as empresas sofrendo com essa mudança são aquelas incapazes de se tornarem empresas customer centric – sendo o maior desafio a falta de transparência interna, ou a falta de compartilhamento das informações do cliente entre os departamentos da empresa.

customer-centric-2

A maioria das empresas não possuem todos os componentes em ordem para afirmar que são customer centric.

Você precisa começar com seus clientes, não seus produtos e focar no que os seus clientes precisam. Ao projetar sua empresa a partir da perspectiva de seu cliente, sua empresa será focada nas necessidades desse cliente.

As 4 melhores práticas para se tornar uma empresa customer centric

Por ser customer centric, você vai querer antecipar as necessidades do cliente e deliciá-los com produtos e serviços que eles podem não ter imaginado, mas irão se apaixonar imediatamente (por exemplo, o iPhone ou iPad da Apple). Assim, a marca customer-centric cria produtos, processos, políticas e uma cultura para apoiar clientes com uma ótima experiência à medida que eles trabalham em direção aos seus objetivos.

As quatro melhores práticas utilizadas pelas empresas que se destacam pela centralização do cliente são:

  1. Paixão pelo cliente e convicção de que ele vem primeiro. Elas acreditam que sem o cliente, elas não podem se suceder nos negócios (o que é verdade) e querem ver o mundo pelo olhar do cliente. Os profissionais das empresas customer centric entendem o que os clientes querem e usam dados dos cliente para capturar insights e compartilhar para toda a empresa;
  2. Foco no que o cliente quer e precisa, desenvolvendo produtos e serviços a partir disso;
  3. Concentrar na construção de relacionamentos projetados para maximizar a experiência do cliente com o produto e com o serviço;
  4. Analisar, planejar e implementar uma estratégia cuidadosamente formulada que se concentra em criar e manter clientes rentáveis e leais.

Como medir o sucesso de uma empresa customer centric?

Nem toda empresa terá as mesmas métricas para medir o foco no cliente. Entretanto, as duas métricas customer-centric mais importantes que devem ser cuidadosamente monitoradas são a taxa de churn e valor da vida do cliente.

Taxa de Churn

A aquisição de novos clientes está cada vez mais difícil. Por isso, mais empresas estão investindo em manter clientes já existentes ao invés de tentar encontrar novos:

  • A aquisição de novos clientes pode custar cinco vezes mais do que manter clientes já existentes;
  • Um aumento de 2% na retenção de clientes tem o mesmo efeito sobre os lucros que a redução de custos por 10%;
  • Em média, empresas perdem aproximadamente 10% da sua base de cliente a cada ano.

Empresas com taxa de retenção maior crescem mais rápido. A chave para o sucesso é entender por que as pessoas saem e porque elas continuam sendo clientes.

Para calcular a taxa de churn, meça o número de clientes que saíram nos últimos 12 meses dividido pelo número médio do total de clientes (no mesmo período).

Customer Lifetime Value (CLV)

Para uma empresa customer-centric, o bem mais valioso é o cliente. Os lucros gerados durante a fase de retenção são muitas vezes conhecido como o Lifetime Value, o valor da vida do cliente ou LTV. O Customer Lifetime Value (CLV) mede o lucro que sua organização obtém a partir de um determinado cliente.

Para calcular o CLV, pegue a receita que você ganha de um cliente, subtraia o dinheiro gasto para servi-los e ajuste todos os pagamentos para o valor do dinheiro no tempo. Outra forma de calculá-lo é tomar o valor médio dos pedidos e as taxas de compra de repetição. Por exemplo, se o valor médio do pedido é de R$ 100 e a taxa de repetição de compra por cliente é de 20%, o seu CLV estimado é de R$ 125.

O cálculo do valor da vida do cliente ajuda a entender por que faz sentido investir em manter seus clientes. É uma ótima maneira de obter uma compreensão de seu portfólio de clientes e segmentá-los.

Conclusão

A mudança para se tornar uma verdadeira empresa customer centric é tanto complexa quanto longa, mas não desanime pois a menor mudança em sua política e processos podem trazer um benefício significativo para seu funcionário e cliente.

Ser uma empresa customer centric é o Santo Graal para libertar todo o potencial do valor de seu cliente. Sempre se ponha no lugar do cliente e minimize o esforço do cliente e maximize o valor do cliente.

Você é uma empresa customer centric? Está notando os benefícios? Compartilhe conosco abaixo se a sua empresa tem essa cultura ou se pretende adotar ou se está longe disso.

 

 

Fonte: Artigo traduzido do SuperOffice.

http://www.superoffice.com/blog/how-to-create-a-customer-centric-strategy/

Leave a comment